Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Na China, a criação explica-se através do yin e do yang, energias que se fundem para criar o Universo.

yin-yang.jpg

O yang é uma energia masculina, ativa, clara e ímpar; o yin é considerado o princípio feminino, em repouso, escuro e par. São representados pelas metades preta e branca de um círculo e constituem todos os aspectos da vida.

 

No Universo, estas energias podem estar em expansão e diluírem-se, ou, pelo contrário, aproximarem-se e concentrarem-se. São simbolizadas por dois traços: contínuo para o yang, descontínuo para o yin.

 

Num dos mais antigos livros de adivinhação chineses, o Yiking (Livro das Mutações), sinais chamados «hexagramas» e «trigramas» combinam as linhas que figuram o yin e o yang e traduzem uma certa visão do Universo.

 

Os Chineses atribuem aos seus soberanos míticos o desenho de certos signos, como Fuxi e os seus oito trigramas.

Autoria e outros dados (tags, etc)




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D