Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cosmos Azul

Cosmos Azul

A causa das línguas e barras de areia e dos cordões litorais

Ao longo de toda a extensão de uma praia movem-se constantemente grãos de areia. As ondas que fustigam a costa segundo um determinado ângulo mantêm os grãos num movimento constante ao longo desta.

 

1.jpg

 

Pode formar-se uma língua de areia quando, na extremidade de uma praia, existe uma falésia que curva em direção ao mar, formando um pequeno cabo. Aqui, a areia é impelida para fora e, eventualmente, acumula-se areia suficiente para formar uma barra subaquática; caso as mesmas condições prevaleçam, a barra ergue-se acima do nível do mar para se transformar num longo e estreito cordão litoral.

 

Em determinadas circunstâncias, e devido às ondas e correntes dominantes, a extremidade da língua curva-se de novo para trás, sobre si mesma, como um anzol. As línguas que se formam na embocadura de uma baía assumem por vezes dimensões tais que a fecham completamente, transformando-a numa laguna.