Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Extremidade sul do continente africano descoberta por Bartolomeu Dias (1450-1500) durante a viagem de descobrimento da passagem do oceano Atlântico para o Índico, nos anos de 1487 e 1488.

suedlichster-punkt-afrika.jpg

O seu nome deve-se ao facto da declinação magnética neste ponto ser nula e, em consequência, a agulha da bússola orientar-se de acordo com a linha norte-sul.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Instrumento náutico que a bordo indicava constantemente o Norte, habilitando o navegante a guiar o navio na direção desejada e determinar azimutes e pontos terrestres ou celestes. Apesar de ter sido inventada pelos chineses e levada para a Europa pelos árabes, a agulha de marear constituiu o mais importante avanço aplicado à navegação nos inícios do século XIV.

product_image_42622.jpeg

Foi em Amalfi, próximo de Salerno, atual Itália, que Flávio Gioia criou a agulha de marear. Era constituída por uma rosa-dos-ventos, dividida em 32 rumos, em geral inscrita numa carta. Cada um dos rumos, denominados quarta, correspondiam a 11º 15'.

 

Na parte inferior da carta, onde se encontrava inscrita a rosa-dos-ventos, montava-se um par de ferros magnetizados. O conjunto assim constituído dispunha de um encaixe no centro, denominado capitel, situado sobre um pião, o que permitia à rosa-dos-ventos girar livremente no plano horizontal.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Afonso X, o Sábio ou o Astrónomo (1221-1284). Rei de Castela e de Leão entre 1252 e 1284. Nasceu em Toledo a 23 de novembro de 1221 e morreu em Sevilha, a 4 de abril de 1284.

alfonso-x-of-castile-6443562f-5889-4522-b5f9-2e631

Muito culto e preocupado com os problemas astronómicos, em especial com as posições dos astros, reuniu em Toledo astrónomos cristãos, judeus e muçulmanos para elaborarem as Tábuas Afonsinas, que foram publicadas no dia de sua ascensão ao trono, em 30 de maio de 1252.

 

Elas substituíram as Tábuas de Toledo, de Arzaquiel. Durante trezentos anos foram um modelo respeitado em toda a Europa. Continham informações sobre as posições planetárias, os próximos eclipses, sobre o cálculo do calendário eclesiástico, os horóscopos, etc.

 

Publicou também os Libros del Saber de Astronomia. Segundo o historiador português Armando Cortesão, o rei sábio deve ter oferecido ao seu neto, o rei português D. Dinis (1279-1325), que fundou a Universidade de Lisboa em 1290, uma cópia do Libros del Saber.

 

Esta autêntica enciclopédia do conhecimento astronómico acumulado até àquela época, compilada por astrónomos-astrólogos cristãos, árabes e judeus, reunidos com este objetivo em Toledo, continha também uma cópia das Tábuas Afonsinas.

 

Esta obra deve ter chegado ao conhecimento de astrólogos lusos antes do século XV, que dela devem ter retirado elementos fundamentais à navegação astronómica portuguesa, que começou a ser praticada a partir de meados daquele século.

 

Nessa enciclopédia, um dos capítulos de interesse náutico refere-se à construção de instrumentos de observação em uso na época, assim como às instruções de como determinar a latitude de um lugar a partir da observação da Estrela Polar, e outro, mais genérico, baseado na observação da altura do Sol ao meio-dia.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Açafeia

15.11.18

Vocábulo proveniente do árabe as-safihah, a lâmina, que foi usado pelos escritores europeus para designar um tipo de astrolábio plano universal, idealizado por al-Zarkali (1029-1087) em 1070. Com uma única lâmina, este astrolábio podia ser usado em qualquer lugar.

astrolabio.jpg

Utilizava-se na sua elaboração a projeção estereográfica horizontal, na qual o olho do observador era imaginado num ponto leste ou num ponto oeste do horizonte (ou seja, num dos dois pontos equinociais), enquanto o plano de projeção é o plano do coluro solsticial (ou seja, do meridiano passando pelos pontos solsticiais).

 

Sobre a lâmina são representados, mediante tais projeções, o equador celeste com os seus círculos de declinação e as suas paralelas, e a eclíptica com os seus círculos de latitudes e de longitudes; safeia.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Ismail Abu'I-Fida, mais conhecido como príncipe Abulfeda, além de astrónomo e historiador, foi um dos últimos grandes geógrafos da escola árabe, fundada em Bagdade.

abu_l-fida.jpg

Nascido em 1273 em Damasco, era descendente de Saladino por parte do pai e, desde os vinte anos de idade, participou ativamente em inúmeras guerras.

 

Escreveu um notável trabalho enciclopédico sobre geografia, no qual resumiu e desenvolveu os estudos dos seus antecessores, relacionando várias determinações originais de latitude e longitude. Morreu em 1331.

Autoria e outros dados (tags, etc)



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D